Atenção, o seu browser está desactualizado.
Para ter uma boa experiência de navegação recomendamos que utilize uma versão actualizada do Chrome, Firefox, Safari, Opera ou Internet Explorer.

Voluntários da Corticeira Amorim plantam cerca de 2500 árvores autóctones em Santa Maria da Feira

Santa Maria da Feira 18/11/2015

Florestação será realizada no próximo sábado, dia 21 de Novembro, a partir das 09h30m, no PERM - Parque Empresarial de Recuperação de Materiais de Pigeiros

À semelhança do que vem sendo hábito, os voluntários da Corticeira Amorim vão encetar mais uma plantação de sobreiros e de outras espécies autóctones que, desta vez, terá lugar no PERM - Parque Empresarial de Recuperação de Materiais de Pigeiros, no próximo dia 21 de Novembro, a partir das 09h30m. Esta é a primeira iniciativa de florestação que se desenvolverá em Santa Maria da Feira, onde está maioritariamente sediada a indústria da cortiça, sendo viabilizada também pelo apoio da autarquia do concelho e do Projeto Floresta Comum, da Quercus.

Com cerca de 44 hectares de área, o PERM  foi concebido com o propósito de incentivar a concentração de empresas que se dedicam à recuperação e reciclagem de materiais, em especial as sucatas, assegurando o seu tratamento com respeito pelo meio-ambiente. E, em perfeita sintonia com esta motivação ambiental, a Câmara Municipal de Santa Maria da Feira  desafiou a Corticeira Amorim a ser parte ativa numa ação de florestação local, que se realizará já no próximo sábado, com a plantação de 2425 árvores.

De notar que, em 2015 apenas, esta é a segunda iniciativa de plantação de espécies autóctones levada a cabo pelos voluntários da Corticeira Amorim que, só num ano, serão responsáveis pela plantação de cerca de 6500 novas árvores.

As árvores que serão plantadas nesta área empresarial foram cedidas pelo Projeto Floresta Comum, da Quercus, estão mais adaptadas às condições do solo e do clima do território, sendo mais resistentes do que as outras espécies introduzidas em Portugal. Tipicamente encontrada no sul do país, este tipo de floresta desempenha um papel relevante na retenção de CO2 (principal responsável pelas alterações climáticas), na regulação do ciclo hidrológico dos solos e na preservação da biodiversidade.

A Corticeira Amorim é parceira do Projeto Floresta Comum desde a sua génese, revertendo todas as receitas do programa de reciclagem de rolhas Green Cork para o financiamento da preservação da floresta autóctone portuguesa.

Até ao momento, desde 2011, os voluntários da Corticeira Amorim já plantaram mais de 11 mil árvores autóctones, com maior preponderância de sobreiros.