Atenção, o seu browser está desactualizado.
Para ter uma boa experiência de navegação recomendamos que utilize uma versão actualizada do Chrome, Firefox, Safari, Opera ou Internet Explorer.

Gestão global e integrada

Na Unidade de Negócios (UN) Matérias-Primas começa a gestão global e integrada da cadeia de valor, que se estende a toda a empresa. Criada no final de 2002, esta UN é fundamental para potenciar sinergias entre as várias Unidades, assim como para garantir a otimização do fluxo de matérias-primas.

"Nos últimos anos, esta UN adotou uma política de diversificação das fontes de aprovisionamento, no sentido de assumir uma intervenção proativa em todas as regiões de produção de cortiça, estando para o efeito concentrada, além de Portugal, em Espanha, na Argélia, na Tunísia, em Marrocos e na Sardenha."

Com esta estratégia, desenvolve e potencia a extração de cortiça em países e regiões onde se verifica um elevado potencial de extração de cortiça e, em simultâneo, assegura a possibilidade de uma resposta célere a eventuais aumentos de consumo de matéria-prima no futuro.

Embora não seja detentora de floresta, a Corticeira Amorim mantém uma relação muito próxima com os produtores de cortiça privilegiando a aquisição de matéria-prima aos que cumprem o Código das Práticas Rolheiras da CE Liège. Cabe à UN Matérias-Primas preparar, debater e decidir a política de aprovisionamento plurianual da empresa.

A inovação de processos, num negócio percepcionado como eminentemente tradicional, é uma permanente dimensão estratégica da UN e um fator determinante na competitividade do negócio.

Sob o objetivo constante da qualidade, a UN Matérias-Primas assume outras importantes missões, como a de promover a certificação florestal junto dos produtores, incluindo a certificação FSC - esta UN foi uma das primeiras a receber esta prestigiada acreditação.

Enquanto líder do setor, a Corticeira Amorim reconhece o seu papel preponderante na valorização do montado de sobro e na implementação das melhores práticas de gestão. Com o intuito de aprofundar o conhecimento sobre o montado e aumentar a qualidade e quantidade de cortiça necessárias à sustentabilidade do negócio, a Corticeira Amorim tem em curso, desde 2013, um ambicioso Projeto de Intervenção Florestal (PIF).

Desenvolvido em parceria com produtores florestais, prestigiadas instituições académicas e científicas nacionais e internacionais e autoridades locais, o PIF tem como principal objetivo procurar respostas e soluções para os principais desafios enfrentados pela floresta de sobreiro.

Entre estes desafios, destacam-se a taxa de sucesso de novas plantações, o adensamento dos povoamentos existentes e os ataques de pragas e doenças.

Deste modo, o Projeto de Intervenção Florestal articula-se em torno de 4 grandes linhas de atuação, todas elas com projetos atualmente em curso:

1) a implementação de povoamentos de sobreiro com rega de instalação melhorada, que permitirá adensar os povoamentos existentes e reduzir o primeiro ciclo de extração da cortiça
2) a investigação sobre o genoma do sobreiro
3) o melhoramento do sobreiro através da criação de povoamentos de árvores selecionadas
4) o combate à cobrilha da cortiça, uma das pragas que mais afeta as florestas de sobreiros.

A forte aposta na investigação levada a cabo por esta UN e transversal a toda a empresa tem tido resultados significativos para a melhoria contínua de todos os processos, desde o montado até ao produto final.